jul
31
2022

CEARÁ – Eleições 2022: Disputa para governador terá 7 candidatos. Veja aqui o perfil de cada candidato.

O cenário da disputa pelo comando do Governo do Ceará se desenha com sete candidaturas para as eleições de 2022. O ex-governador do Ceará Camilo Santana (PT) estava em seu segundo mandato e não pode concorrer ao pleito. Com a aproximação do fim das convenções partidárias, o cenário no estado já apresenta um quadro de quem deve disputar o pleito.

Adelita Monteiro(Psol)

Adelita Monteiro foi oficializada em fevereiro como pré-candidata do Psol. Militante do partido desde sua fundação no Ceará, ela já integrou a direção nacional da sigla e é hoje a secretária-geral do Psol no Estado. Natural de Limoeiro do Norte, ela também atua como artesã e cordelista.

A tese de apoio do Psol a Lula já no 1º turno foi inclusive tema de reunião entre a pré-candidata e o ex-governador Camilo Santana (PT) no início de julho. “Compreendemos a importância de fortalecer a unidade da esquerda, o campo progressista, para que a gente possa derrotar o bolsonarismo”, destacou Adelita em fala logo após o encontro. Atualmente, ela é candidata pela Federação Partidária Psol/Rede no Ceará.

Capitão Wagner (União Brasil)

Wagner Sousa Gomes, conhecido como Capitão Wagner, é candidato a governador do Ceará pelo União Brasil nas eleições de 2022, representando o mais forte nome da oposição ao grupo governista. Natural de São Paulo, Wagner é bacharel em Segurança Pública pela Academia de Polícia Militar de Fortaleza. Ele liderou o movimento de paralisação da Polícia Militar e Bombeiros no Ceará, no fim de 2011. Nas eleições de 2012, foi o vereador mais votado de Fortaleza e, em 2014, o deputado estadual mais votado do Ceará.

O presidente do UB é opositor do grupo dos Ferreira Gomes no Ceará e se mantém crítico aos candidatos do PT e do PDT ao Palácio da Abolição, siglas antes aliadas. Ele tentou por duas vezes ser eleito prefeito de Fortaleza. Em 2016, contra Roberto Cláudio, foi derrotado no segundo turno por 90 mil votos. Quatro anos depois, mesmo derrotado, o resultado foi melhor, e perdeu no segundo turno para José Sarto (PDT) por uma diferença de cerca de 40 mil votos.

O parlamentar licenciado tem como aliado o PL, legenda que integra a ala bolsonarista no Ceará. Em julho, ele esteve ao lado do presidente Jair Bolsonaro, em Fortaleza, durante a Marcha com Jesus, na Praia de Iracema. No entanto, ele já conseguiu apoio de outras siglas para seu arco de alianças, entre elas: Avante, Pros, PTB, Solidariedade e União Brasil. Com possibilidade de atrair mais siglas, Wagner ainda está em fase de definição do nome a vice na sua chapa.

Elmano de Freitas (PT)

Elmano de Freitas da Costa nasceu no município de Baturité, filho do agricultor Francisco Feitosa da Costa e da professora Elma de Freitas da Costa. Na academia, se formou em Direito pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Atuou na Rede Nacional de Advogados Populares (Renap), bem como na defesa jurídica e política do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), na condição de advogado.

Filiado ao partido desde 1989 ao Partido dos Trabalhadores, o parlamentar possui uma longa trajetória na sigla, sendo hoje o líder do PT na Assembleia Legislativa do Ceará. Em 2013, tomou posse como presidente do PT Fortaleza. Nas eleições de 2014, foi eleito deputado estadual com mais de 44 mil votos. Em 2017, assumiu a presidência da Escola Superior do Parlamento Cearense (Unipace). Nas eleições de 2018, foi reeleito deputado estadual com 68.594 votos.

O deputado estadual foi um dos últimos a ser anunciado como pré-candidato a governador do Ceará, após o fim da aliança entre PT e PDT, formada desde 2006. Já foi candidato a prefeito de Fortaleza (2012) e de Caucaia (2020), sendo derrotado em ambas as vezes.

Roberto Cláudio(PDT)

Roberto Claudio Frota Bezerra Filho nasceu em Fortaleza. Seu pai, Roberto Claudio Frota Bezerra, foi reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC), e seu avô, Prisco Bezerra, um professor da mesma instituição que dá nome ao campus principal da Universidade. Sua mãe, Maria das Graças, foi servidora federal da UFC. Cursou medicina na universidade da qual seu pai era reitor e, ao final do curso, foi estudar nos Estados Unidos.

Ao retornar para o Ceará, iniciou sua vida política, candidatando-se a deputado estadual pelo Partido Humanista da Solidariedade (PHS), partido que ficou entre 2006 e 2007. No primeiro mandato, foi vice-líder do governo de Cid Gomes, hoje senador pelo Ceará. Nas eleições de 2010, foi reeleito, pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), com quase 70 mil votos. Em fevereiro de 2011, foi eleito, por unanimidade, presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, com o então deputado José Sarto como vice, para o biênio de 2011 a 2013.

Em junho de 2012, Roberto Cláudio foi eleito prefeito de Fortaleza, com 53% dos votos válidos. Já em 2013, filiou-se ao recém-fundado Partido Republicano da Ordem Social (Pros), junto com os irmãos Cid e Ciro Gomes. Dois anos depois, em 2015, migrou para o Partido Democrático Trabalhista (PDT), pelo qual viria a ser reeleito em 2016.

Em convenção partidária realizada no dia 24 de julho, o PDT confirmou a candidatura do ex-prefeito para o Governo do Ceará. O vice na chapa será o presidente do PSD do Ceará, Domingos Filho. A escolha, no entanto, gerou um racha na aliança de 16 anos entre PT e PDT no Ceará. Petistas e o ex-governador Camilo Santana (PT) defendiam o direito da atual governadora Izolda Cela disputar à reeleição, assim como outros aliados.

Serley Leal (UP)

O partido Unidade Popular lançou o bancário e militante Serley Leal, 40, como pré-candidato ao Governo do Estado na disputa eleitoral de 2022. Egresso do movimento estudantil, no qual integrou direções de centros acadêmicos em universidades públicas no Ceará, é natural de Iguatu e fundador da UP.

De acordo com nota da legenda, o filiado “participou ativamente das principais lutas sociais desde o final da década de 90, como a campanha contra as privatizações realizadas nos governos de FHC e Tasso Jeressati”.

Leal já concorreu a cargo eletivo antes. Em 2020, foi candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada por Paula Colares (UP), que terminaria o primeiro turno em 10º lugar, com 0,07 % dos votos (893 votos válidos), à frente apenas de José Loureto (PCO), que obteve 154 votos, mas cuja candidatura foi indeferida pela Justiça e os votos, anulados.

Zé Batista (PSTU)

O Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU), em conjunto com Polo Socialista Revolucionário, o nome de Zé Batista, operário da construção civil, como candidato para o Governo do Ceará. Seu candidato a vice-governador será Reginaldo Araújo, servidor público de Limoeiro do Norte e ativista do movimento ambiental e social.

Natural de Iguatu, Zé Batista é membro da Executiva Nacional da CSP-Conlutas. No lançamento de sua pré-candidatura pelo PSTU, ele expôs que o foco da candidatura será a defesa dos interesses dos trabalhadores da construção civil: “São as mãos de operários e operárias que constroem tudo na sociedade, por isso a classe operária também precisa governar”.

Chico Malta (PCB)

O PCB do Ceará tem como candidato ao Governo do Ceará o advogado Chico Malta. Militante do partido há mais de 40 anos, Malta é membro do Comitê Central do PCB. Atualmente é vice-presidente da Casa de Amizade Brasil-Cuba no Estado, entidade na qual se inclui entre fundadores. O pré-candidato do PCB foi também diretor do Sindicato dos Bancários do Ceará e está como conselheiro da Associação dos Advogados Trabalhistas do Estado (Atrace).

Fonte: O POVO

About the Author: Bené Fernandes

Radialista com mais de 25 anos de militância em Sobral(CE), e agora Jornalista Profissional, sob o Registro- 01657 MTb - datado de 23/12/2004. Trabalho atualmente na Rádio Paraíso FM-101,1 Mhz, onde apresento o Programa HORA DA NOTÍCIA - no horário de 11hs ás 13 horas. Nas tardes da Paraíso FM levo alegria de descontração no Programa FORRONEJO de 15hs ás 17 horas. Se ligue com a gente e venha curtir o melhor da informação e do entretenimento musical.

Deixe um comentário