set
15
2021

CEARÁ – SAÚDE: Tornar-se doador de sangue, plaquetas e medula óssea pode ajudar a salvar vidas

De acordo com o Ministério da Saúde, a quantidade de doações de sangue no Brasil caiu cerca de 10% em 2020, por conta da pandemia. Os dados apontam que só não houve desabastecimento pela existência de um plano de contingência, fato que é preocupante porque a doação de sangue é fundamental para o abastecimento de estoques em todo o território nacional “A doação de sangue é algo fundamental na recuperação de pacientes que sofrem graves acidentes, pacientes com câncer, bebês prematuros, dentre outras doenças. O sangue é insubstituível, não se encontra bolsa de sangue em farmácias”, explica Nágela Lima, coordenadora da captação de doadores do Hemoce.

Foto: Reprodução/Pexels

Atualmente, no Brasil, 16 a cada mil habitantes são doadores de sangue, ou seja, 1,6% da população brasileira. Desses, cerca de 46% doa para reposição de estoque e pouco mais de 53% são doações espontâneas. No Ceará, recentemente foi iniciada uma corrente solidária para a repórter Marina Alves, que aos 32 anos, foi diagnosticada com linfoma e necessita de um transplante de medula óssea, além de sangue e plaquetas.

A coordenadora detalha que para realizar a doação é necessário estar preencher alguns requisitos como estar saudável, alimentado, pesar mais de 50 kg, ter entre 16 e 69 anos e  portar um documento oficial com foto. Os doadores menores de idade devem apresentar o termo de consentimento padrão, disponibilizado em todas as unidades. “As doações de sangue não podem parar, todos os tipos sanguíneos são importantes e essenciais para salvar vidas. Mas, faço uma ênfase no tipo O+, porque é o mais comum no nosso estado, e o O- porque é o doador universal”, detalha Lima.

Antes de iniciar a doação é feita  uma triagem, onde mais de 60 perguntas são respondidas para ter certeza que naquele dia em específico a doação pode acontecer de forma segura para o doador “O hemoce trabalha com projetos, estratégias e programas para promover a doação de sangue voluntária e altruísta na população. Algumas pessoas ainda têm receio de doar por conta da desinformação ou por mitos, mas o Hemoce tem o trabalho de descentralização para ir até a população”, afirma Nágela Lima.

Além da doação de sangue, a população também pode se cadastrar para a doação de medula óssea. Para isso, é necessário ter entre 18 e 35 anos,  estar saudável, portar um documento oficial com foto e não ter tido câncer “Qualquer uma das nossas unidades, seja em Fortaleza ou seja em outras regiões, pode realizar esse cadastro”, explica a coordenadora. É válido ressaltar que o cadastro de medula óssea só é realizado uma única vez na vida, ou seja, se já houver sido feito, os dados ainda constam no sistema, mesmo que tenha sido realizado fora do Brasil.

Diferentemente da doação de sangue, ao se cadastrar para doação de medula óssea, o doador apenas sinaliza que está à disposição para uma eventual compatibilidade com alguém que necessite, ou seja, a doação não é feita no mesmo dia. Porém, é retirada uma pequena quantidade para ser feito o exame de compatibilidade.

A coordenadora aconselha ainda, que antes de se locomover até o local da doação é necessário agendar no link doador.hemoce.ce.gov.br ou através dos telefones das unidades “É importante agendar a sua doação de sangue, evitando assim, aglomerações e é uma oportunidade de você escolher o local e o dia da sua doação”.

A doação de plaquetas funciona de uma maneira diferente, pois, para esse tipo de doação é feita uma avaliação de veia, uma sorologia para contagem de plaquetas e dependendo do resultado, é que a doação ocorrerá ou não “A doação de plaquetas dura um pouco mais do que a doação de sangue convencional, pois, enquanto todo o processo na convencional dura cerca de 50 minutos, a de plaquetas dura em torno de 1h 30m e 2h”, explica Lima.

De acordo com ela, mesmo que o estoque do Ceará esteja dentro da margem de segurança, é essencial que as doações continuem sendo feitas para que isso se mantenha “É importante que a solidariedade jamais seja esquecida e que a doação de sangue se torne um hábito, pois, com certeza isso ajudará a salvar muitas vidas”.

Doação para Marina Alves

Para endossar a campanha #TodosPorMarina, deve-se informar o nome Marina Alves Bezerra.

A família da repórter pede que as doações sejam feitas no Fujisan em Fortaleza. De segunda a sexta-feira das 7h 30min às 16h 30 min e aos sábados das 7h 30min às 13h.

O endereço é Av. Barão de Studart, 2.626, Dionísio Torres.

Para doar plaquetas, é necessário chegar entre as 7h30min e às 15h nos dias de semana e entre 7h 30min às 11h aos sábados.

O cadastro para doação de medula óssea pode ser realizado em pontos do Hemoce no Rodolfo Teófilo, no IJF, na Praça das Flores e no Shopping RioMar Fortaleza.

About the Author: Bené Fernandes

Radialista com mais de 25 anos de militância em Sobral(CE), e agora Jornalista Profissional, sob o Registro- 01657 MTb - datado de 23/12/2004. Trabalho atualmente na Rádio Paraíso FM-101,1 Mhz, onde apresento o Programa HORA DA NOTÍCIA - no horário de 11hs ás 13 horas. Nas tardes da Paraíso FM levo alegria de descontração no Programa FORRONEJO de 15hs ás 17 horas. Se ligue com a gente e venha curtir o melhor da informação e do entretenimento musical.

Deixe um comentário