fev
9
2020

BRASIL – Ex-senador Roberto Requião: “quem mandou matar Marielle ordenou a execução de Adriano”.

247 – O ex-senador Roberto Requião (MDB-PR) apontou “queima de arquivo” na morte do miliciano Adriano Nóbrega da Silva. O parlamentar sugeriu que o ex-capitão do Bope, morto em troca de tiros com a polícia na Bahia, tinha informações importantes sobre o assassinato da ex-vereadora Marielle Franco (PSOL).

“Quem mandou matar Marielle seguramente ordenou a execução de Adriano. Isolado em uma moradia rural na Bahia, cercado por número razoável de policiais, não foi morto em confronto, seguramente foi executado”, escreveu o ex-senador no Twitter.

Ligado ao clã Bolsonaro, o ex-policial integrava o Escritório do Crime grupo de matadores profissionais do Rio. Marielle foi alvejada em março de 2018 pelo crime organizado. Os atiradores efetuaram os disparos em um lugar sem câmeras e haviam perseguido o carro dela por cerca de três, quatroi quilômetros.

Parentes do ex-capitão trabalharam no gabinete do atual senador FLávio Bolsonaro quando o parlamentar era deputado estadual. O congressista também fez homenagens ao miliciano, também classificado por Jair Bolsonaro como um “brilhante oficial”.

(Via Brasil 247)

 

About the Author: Bené Fernandes

Radialista com mais de 25 anos de militância em Sobral(CE), e agora Jornalista Profissional, Registro- 01657 MTb - datado de 23/12/2004. Trabalha atualmente na Rádio Paraíso FM-101,1 Mhz, com o Programa FORRONEJO e em 2018 estreamos com o Programa A HORA DA NOTÍCIA, a partir das 12 hs. Participo ainda do Programa Alô Alô Zona Norte na Rádio Tupinambá de Sobral, com o quadro "moendo a notícia", onde faço comentários sobre os principais fatos da nossa política.

Deixe um comentário