jul
2
2019

BRASIL – NAJILA TRINDADE: MP analisa prorrogação de prazo da investigação contra Neymar

Promotora Estefania Paulin

Ministério Público de São Paulo deverá se manifestar nesta terça-feira (2) sobre o pedido feito pela Polícia Civil de prorrogação por 30 dias do prazo para a conclusão do inquérito que investiga a acusação feita contra Neymar de suposto estupro e agressão, feita pela modelo Najila Trindade Mendes de Souza, de 26 anos, após encontro íntimo entre ambos ocorrido em um hotel de Paris.

O prazo que a titular da 6ª DDM (Delegacia de Defesa da Mulher), Juliana Lopes Bussacos, tinha para finalizar o relatório sobre o caso terminou na última segunda-feira (1), exatamente um mês depois da elaboração do boletim de ocorrência. Após se reunir com integrantes da cúpula da instituição, pela manhã, a delegada decidiu solicitar mais tempo.

A promotora de Justiça de Enfrentamento à Violência Doméstica Estefania Ferrazzini Paulin, uma das três escolhidas pelo MP para acompanhar o caso, explicou que tem prazo legal de 15 dias para avaliar o documento, mas deverá enviá-lo o mais rápido possível à juíza da Vara de Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Santo Amaro, que atende a região. Então, a Justiça terá cinco dias para deferir ou negar a solicitação.

“A gente concorda com os 30 dias. Se algum documento não chegar nesses 30 dias, ela [delegada] vai pedir mais uma prorrogação. E, em tese, concordamos, pois também estamos esperando por esses documentos”, declarou a promotora Estefania Ferrazzini Paulin.

Falta de convicção

O Ministério Público ainda não descartou nenhuma hipótese em relação ao que teria ocorrido naquele quarto do hotel parisiense nos dias 15 e 16 de maio. Por este motivo, a promotora Estefania Paulin não dá indicações se oferecerá denúncia à Justiça contra Neymar ou arquivará o caso.

“Se a gente ainda está insistindo nisso [prorrogação da investigação, é porque entendemos que ainda precisamos de outro elemento de convicção. Tenho uma discricionalidade, uma discrição, mas limitada”, complementou a representante da Promotoria.

Exame pisicológico

A promotora Estefania Paulin minimizou a possibilidade da realização de uma avaliação psiquiátrica para se determinar as condições psicológicas da modelo Najila Trindade.

“Não queremos submeter a vítima a uma avaliação psicológica que pode gerar uma revitimização. Não vou submetê-la a isso desnecessariamente. Somente se houver um indício que ela tenha um problema mental. Não preciso de um laudo psicológico para determinar a verdade ou a mentira. Esse pedido tem que ser muito bem fundamentado”, ponderou a promotora.

Inquérito pesado

O inquérito tem três volumes de aproximadamente 200 páginas cada. O download dos arquivos começou a ser feito ainda no período da manhã, mas não foi completado até o encerramento do expediente da Promotoria por ser “muito pesado”, segundo a promotora Estafania Paulin.

A Polícia Civil ouviu os depoimentos de aproximadamente dez pessoas desde o início do inquérito. Compareceram à 6ª DDM, além da modelo Najila Trindade, que fez a denúncia, o próprio Neymar, além de funcionários e amigos do jogador.

Fonte: R7.

About the Author: Bené Fernandes

Radialista com mais de 25 anos de militância em Sobral(CE), e agora Jornalista Profissional, sob o Registro- 01657 MTb - datado de 23/12/2004. Trabalho atualmente na Rádio Paraíso FM-101,1 Mhz, onde apresento o Programa HORA DA NOTÍCIA - no horário de 11hs ás 13 horas. Nas tardes da Paraíso FM levo alegria de descontração no Programa FORRONEJO de 15hs ás 17 horas. Se ligue com a gente e venha curtir o melhor da informação e do entretenimento musical.

Deixe um comentário