jul
10
2019

BRASIL – Bolsonaro diz que seu escolhido para o STF será ‘terrivelmente evangélico’.

A declaração foi feita em um culto realizado na Câmara dos Deputados pela aprovação da reforma da Previdência.

O presidente Jair Bolsonaro participou, nesta terça-feira 9, de um culto na Câmara dos Deputados pela aprovação da reforma da Previdência. Na ocasião, o pesselista disse aos convidados que indicará um ministro ao STF que “seja terrivelmente evangélico”.

A celebração foi feita pela bancada evangélica do congresso, que após conseguir reduzir obrigações fiscais de igrejas, fechou acordo com o presidente em favor da reforma, que aguarda votação na Câmara.

“O estado é laico, mas nós somos cristãos. Ou, para plagiar a minha querida Damares, nós somos terrivelmente cristãos. E esse espírito deve estar presente em todos os poderes. Por isso, o meu compromisso: poderei indicar dois ministros para o Supremo Tribunal Federal. Um deles será terrivelmente evangélico”, disse Bolsonaro.

Por enquanto, Bolsonaro terá direito a indicar dois nomes para o STF, um em 2020, quando o ministro Celso de Mello se aposenta, e outro em 2021, com a saída de Marco Aurélio Mello.

A primeira vaga o presidente já deixou claro que vai indicar o seu ministro da Justiça, Sérgio Moro. Mesmo após os vazamentos que indicam que o ex-juiz atuou de forma parcial no julgamento dos processos da Lava Jato, o presidente seguiu em sua defesa.

A segunda vaga ainda não tem um nome definido, mas o presidente vem indicando que será uma escolha baseada na “fé evangélica”.

Fonte: Carta Capital.

About the Author: Bené Fernandes

Radialista com mais de 25 anos de militância em Sobral(CE), e agora Jornalista Profissional, Registro- 01657 MTb - datado de 23/12/2004. Trabalha atualmente na Rádio Paraíso FM-101,1 Mhz, com o Programa FORRONEJO e em 2018 estreamos com o Programa A HORA DA NOTÍCIA, a partir das 12 hs. Participo ainda do Programa Alô Alô Zona Norte na Rádio Tupinambá de Sobral, com o quadro "moendo a notícia", onde faço comentários sobre os principais fatos da nossa política.

Deixe um comentário