set
10
2018

BRASIL – Tá explicado: Roubalheira, cabide de empregos, foram as causas principais do incêndio ao Museu Nacional do Rio.

Tá explicado o porque do incêndio no Museu Nacional no Rio de Janeiro. A roubalheira, os cabides de empregos, fizeram com que não sobrasse dinheiro para manutenção desse patrimônio histórico.
A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) gastou somente nos sete primeiros meses em 2018 mais de R$1,8 bilhão em salários de seus servidores ativos e inativos, segundo dados oficiais do Ministério do Planejamento. Enquanto isso, recebendo tratamento de “primo pobre”, o Museu Nacional da Quinta da Boa Vista, destruído pelo fogo, recebeu da UFRJ o miserê de R$54 mil em quatro meses, entre janeiro e abril deste ano, para as despesas com manutenção. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
Até agosto, o Museu teve R$28 mil para “funcionamento”, R$17 mil para “reestruturação” e R$51,8 mil para bolsas de estudos. Nada mais.
São 25.028 servidores da UFRJ, cada um já custou cerca de R$72 mil este ano, em média. Não se sabe quantos estão lotados no museu.
Em 2017, a folha consumiu mais de R$3,2 bilhões. Em 2016, foram R$2,96 bilhões em salários e R$519,5 mil para manutenção do Museu.
Só em 2017 o Museu Nacional recebeu 192 mil visitantes, que pagam ingressos entre 4 e 20 reais. Não se conhece o destino dessa receita.
EM TEMPO – Com está a situação dos nossos Museus no Ceará?… Algo parecido?
(Via Sobral de Prima).

About the Author: Bené Fernandes

Radialista com mais de 25 anos de militância em Sobral(CE), e agora Jornalista Profissional, Registro- 01657 MTb - datado de 23/12/2004. Trabalha atualmente na Rádio Paraíso FM-101,1 Mhz, com o Programa FORRONEJO e em 2018 estreamos com o Programa A HORA DA NOTÍCIA, a partir das 12 hs. Participo ainda do Programa Alô Alô Zona Norte na Rádio Tupinambá de Sobral, com o quadro "moendo a notícia", onde faço comentários sobre os principais fatos da nossa política.

Deixe um comentário