nov
1
2017

SOBRAL – Advogado Dr. Lintor Torquato, morador próximo da Câmara Municipal, contesta o estreitamento das ruas. Veja a postagem.

Morador da área e uma das vítimas do estreitamento das ruas nas proximidades da Câmara Municipal de Sobral, o advogado Dr. Lintor Torquato, usou o seu Facebook, para se manifestar contrário ao que está sendo construído pela Prefeitura de Sobral. Confira o que escreveu o nobre Advogado Dr. Lintor Torquato.

Caro Prefeito. Não queria entrar na polêmica. Mas vamos lá.

Sobral é uma cidade comercial e universitária não tendo vocação para o Turismo. Aliás, se debateu muito que Sobral não tem veia turística. Por isso, não faz sentido reduzir drasticamente os tamanhos das ruas de Sobral (seja no centro comercial ou em outros locais) sem que se propicie um local para estacionamento de carros e motos, por mais que se diga que se deseja propiciar mais espaço para os pedestres.

As praças, calçadas, parques e jardins, ruas e avenidas que conformam o espaço publico na cidade tradicional, constituem o primeiro elemento de percepção do lugar. Do impacto que ele produza, dependerá um ato de repúdio ou aproximação do centro histórico da cidade e, por extensão às áreas centrais cidadãs.

Não é sensato comparar as grandes cidades históricas da Europa, onde há um forte predomínio turístico, com Sobral.
Também temos que levar em consideração que parte do centro histórico de Sobral é formado por residências antigas que não possuem estacionamentos, ficando os automóveis desses moradores ocupando os acostamentos.

O que acontece no espaço público está bastante relacionado com o uso das edificações que o conformam. A monofuncionalidade que foram condenados muitos centros históricos e áreas centrais em geral, somado ao esvaziamento de habitações, gerou uma distorção perversa: o desequilíbrio polarizado de uso em horários. Durante o dia tornam-se centros caóticos, saturados de odores e ruídos, de uma animação extrema, mas quando fecham os estabelecimentos com atividades terciárias, os lugares voltam a ser solitários e geram insegurança ou a percepção dela, que é quase igual de nocivo.

Diante disso, não há razão para a redução das ruas do centro de Sobral, em especial nas áreas residenciais, sem a devida compensação.

A cidade tradicional é cada vez menos usada em seu sentido de socialização através de seus espaços públicos que ofereceram em suas origens a possibilidade de interagir com o outro, de fazer confluir a diversidade, de poder cruzar-se numa rua ou praça com os vizinhos, de serem aproveitados por crianças e jovens.

Desta feita, acredito que a redução das ruas do centro (área residencial) só tornará os locais inabitáveis no período noturno, a exemplo de outros centros Brasil afora.

Como bem defendem Jordi Borja e Zaida Muxi: O espaço público é uma conquista democrática. A conquista implica iniciativa, conflito e risco, mas também legitimidade, força acumulada, alianças e negociação.

Não é sensato que a redução das ruas em áreas residenciais do centro histórico, protegido pelo Iphan, impossibilitados que estão os moradores de enfrentarem o problemas de estacionamentos nessas localidades (não pode desfazer fachadas residenciais para a construção de garagens) quando o correto seria garantir a permanência dos moradores nessas áreas.

“As possibilidades de intercâmbio se reduzem, em grande parte, acentuadas pela insegurança que provoca o ambiente imediato e, portanto, aumenta o sentimento de individualidade. Os vizinhos não se conhecem, as crianças não brincam na rua e nem suas escolas estão no bairro. A vida é feita a portas fechadas, acabando com a socialização.”

O potencial uso dessas ferramentas urbanas será reduzida drasticamente. O uso comercial acabara de vez com as áreas residenciais centrais. À desertificação do centro residencial dará lugar ao uso comercial ocasionando um verdadeiro êxodo e problemas já tão bem revelados nessas áreas urbanas (violências, uso de drogas, prostituição, etc).

Talvez não sirva para nada o que estou a dizer, mas espero que sirva pelo menos de sugestão ao Prefeito Ivo Gomes.

(Extraído do Facebook do Dr. Lintor Torquato, veja Aqui )

 

About the Author: Bené Fernandes

Radialista com mais de 25 anos de militância em Sobral(CE), e agora Jornalista Profissional, sob o Registro- 01657 MTb - datado de 23/12/2004. Trabalho atualmente na Rádio Paraíso FM-101,1 Mhz, onde apresento o Programa HORA DA NOTÍCIA - no horário de 11hs ás 13 horas. Nas tardes da Paraíso FM levo alegria de descontração no Programa FORRONEJO de 15hs ás 17 horas. Se ligue com a gente e venha curtir o melhor da informação e do entretenimento musical.

Deixe um comentário