mar
16
2017

SOBRAL – OPINIÃO: Ex-presidente Lula transformando a luta pela “reforma da previdência” em palaque político para 2018. É triste…

OPINIÃO – Agora todo POLÍTICO vira de esquerda e se torna contra. 

A reforma da previdência sempre será um grande problema para qualquer governo. Ninguém quer perder nada, nem empresários, nem governo e muito menos o trabalhador contribuinte. O problema é que vai apertar todo mundo e termina penalizando os mais empobrecidos, que geralmente nunca contribuíram com um centavo se quer para os cofres da previdência social, que embora pública, mas sobrevive do que arrecada dentro de um “regime privado”.

Nós, contribuintes pagamos os salários pagos pela previdência, que se fosse “privada” não teria a mínima condição de pagar. Essa é a realidade.

Os Governos do PT sempre falaram em reformar a previdência, mas nunca tiveram coragem de mexer em nada, porque sabiam que atingiriam também a classe trabalhadora. Mas todos os políticos que fazem discurso contrários, na sua grande maioria já são “aposentados”, seja como ex-presidentes, ex-governadores e por aí vai… O Temer e Lula são aposentados, aliás o Lula tem várias aposentadorias. Ninguém manda cortar nada, problema é de quem tá lá, resolva. E pronto…

Agora é fácil…

Usar toda essa realidade sombria por que passa a previdência social e transformar em palanque para 2018 é muito fácil. O PT e os partidos tidos com centro esquerda(PDT, PCdoB, PTB, etc., sempre fizeram isso, mas quando chegam lá, fazem igual ou pior com relação a reforma da nossa previdência, que talvez seja o único sistema previdenciário do mundo em que uma pessoa se aposenta sem ter contribuído financeiramente com nada. Pelo menos nunca ouvi falar em outro tipo desse por aí, onde a previdência faz caridade.  Na sua quase totalidade, o  regime previdenciário é privado. Quem não paga, não se aposentada.

Mas no Brasil, onde a putaria reina e o político se aposenta como ex-governador, mesmo tendo passado apenas alguns meses no cargo, como é o caso do ex-vice governador do Ceará, Chico Aguiar, o que vamos esperar de tudo isso? É cada um defendo o seu “osso”. Se é prá frescar, vamos frescar…

E tome demagogia para 2018…Veja isso:

aboa aadiscurso

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva discursou em protesto realizado nessa quarta-feira (15), na avenida Paulista, em São Paulo. Lula subiu no carro de som e manifestantes começam a gritar “Lula, guerreiro do povo brasileiro”. Segundo Luiz Dulci, dirigente do Instituto Lula, o ex-presidente resistiu a ir à manifestação por acreditar ser um ato de centrais. Mas ao saber da presença de representantes de outros partidos, resolveu comparecer.

Lula começou o discurso cumprimentando os professores. “Está ficando cada vez mais claro que o golpe dado nesse país não foi apenas contra a Dilma, contra os partidos de esquerda, foi para colocar um cidadão sem nenhuma legitimidade para acabar com as conquistas da classe trabalhadora ao longo de anos, com a reforma trabalhista e da Previdência”, afirmou. Ele disse que “embora o governo seja fraco, não tenha legitimidade, conseguiu criar uma força no Congresso Nacional que praticamente nenhum presidente conseguiu”.

“Eu gostaria que o Meirelles estivesse ouvindo, que o Temer estivesse ouvindo, que um dia nós resolvêssemos o problema da Previdência”, afirmou Lula. “Ao invés de fazer uma reforma para tirar direitos, gerem emprego, façam a economia rodar.”

“Somente quando a gente tiver um presidente legítimo a gente vai conseguir fazer esse país voltar a crescer, gerar emprego e recuperar a confiança.”
“Quem pensa que o povo está contente está errado”, afirmou Lula. “Esse povo só vai parar quando eles elegerem um presidente democraticamente.” No palanque, numa conversa com líderes sindicais, Lula disse que acredita na possibilidade de deter a reforma, dado o tamanho das manifestações.

Greve geral
“Não vamos negociar migalha com o Temer. Não vamos negociar com golpista”, afirmou Vagner Freitas, presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores), em fala anterior à do ex-presidente. O sindicalista disse que o ato de ontem “é só o primeiro. O próximo será maior. Nós não vamos negociar migalha com o Temer, não vamos negociar com golpista”. Freitas disse que, caso o governo não retire o projeto, Temer enfrentará “a maior greve geral que o Brasil já viu”.

Do Sobral Agora…

E Eu pergunto: Algum Sindicato está preocupado com o crescimento da economia desse país? Está preocupado com o desemprego? Algum deles querem que o Brasil cresça?…Aqui vigora a lei do quanto pior, melhor…

E o povo pegando corda!!!

Fonte: Sobral Agora.

About the Author: Bené Fernandes

Radialista com mais de 25 anos de militância em Sobral(CE), e agora Jornalista Profissional, sob o Registro- 01657 MTb - datado de 23/12/2004. Trabalho atualmente na Rádio Paraíso FM-101,1 Mhz, onde apresento o Programa HORA DA NOTÍCIA - no horário de 11hs ás 13 horas. Nas tardes da Paraíso FM levo alegria de descontração no Programa FORRONEJO de 15hs ás 17 horas. Se ligue com a gente e venha curtir o melhor da informação e do entretenimento musical.

Deixe um comentário