jun
25
2014

BRASIL – Os “alvoroçados perderam” e o PP declara apoia a reeleição da presidente Dilma(PT).

a boa nova pp

Enquanto os dissidentes protestavam e anunciavam a possibilidade de judicializar a convenção do PP, o presidente nacional da sigla, senador Ciro Nogueira (PI), reuniu a Comissão Executiva a portas fechadas em seu gabinete no Senado e sacramentou o apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff. “Ficou definido o apoio à presidente. Dois diretórios apenas se rebelaram, são 27”, anunciou Nogueira aos jornalistas.

Em um clima tenso onde parte dos convencionais pregaram a aprovação de uma resolução de neutralidade para a sucessão presidencial, Nogueira colocou nesta quarta-feira em votação uma resolução delegando à Executiva Nacional a decisão sobre a aliança na esfera nacional. Em meio a gritos, protestos acalorados e nervos exaltados, o senador declarou aprovada a resolução. Os dissidentes disseram que a decisão não tem legitimidade.

— As pessoas não querem ouvir a maioria e sempre ouvimos democraticamente a todos. São 27 diretórios e apenas dois se rebelaram de forma inadequada. A maioria quer o apoio à presidente. Já está sacramentado o apoio — afirmou Nogueira.

A senadora Ana Amélia, candidata ao governo do Rio Grande do Sul, foi uma das que liderou o movimento pela aprovação da neutralidade. Ela deixou o auditório Petrônio Portella, no Senado Federal, afirmando que o grupo vai estudar formas de impugnar a convenção.

— A senadora Ana Amélia não é a única membro da convenção — reagiu o presidente do PP.

Fonte: G1.

About the Author: Bené Fernandes

Radialista com mais de 25 anos de militância em Sobral(CE), e agora Jornalista Profissional, Registro- 01657 MTb - datado de 23/12/2004. Trabalha atualmente na Rádio Paraíso FM-101,1 Mhz, com o Programa FORRONEJO e em 2018 estreamos com o Programa A HORA DA NOTÍCIA, a partir das 12 hs. Participo ainda do Programa Alô Alô Zona Norte na Rádio Tupinambá de Sobral, com o quadro "moendo a notícia", onde faço comentários sobre os principais fatos da nossa política.

Deixe um comentário