maio
10
2022

CEARÁ – As cidades que mais geraram empregos no Ceará em 2022. Sobral está fora.

A criação de oportunidades no mercado de trabalho cearense continua concentrada em poucas cidades. No primeiro trimestre de 2022, Fortaleza gerou 80% dos novos empregos com carteira assinada, conforme levantamento feito com dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

Das 8.925 vagas criadas nos três primeiros meses do ano no Ceará, 7.299 foram na Capital. O segundo lugar no ranking está muito distante: Barbalha, com 792 empregos gerados. Eusébio, Brejo Santo e Russas completam o top 5 das maiores geradoras de trabalhos formais.

Convém ressaltar que o Caged considera o saldo entre admissões e desligamentos para chegar a esses números.

CIDADES QUE MAIS CRIARAM EMPREGOS

1. Fortaleza: 7.299
2. Barbalha: 792
3. Eusébio: 539
4. Brejo Santo: 535
5. Russas: 328

MAIS DE 60 CIDADES NÃO GERARAM EMPREGOS

Em contrapartida, chama atenção o número de municípios que ainda não conseguiram um saldo positivo de vagas. É o caso de 68 cidades. Elas ficaram zeradas ou negativas no mercado de trabalho, considerando o primeiro trimestre do ano (os dados de abril ainda não saíram).

O pior desempenho de 2022, até agora, fica com Maracanaú, que registrou 1.147 postos de trabalho a menos, resultado de 7.014 demissões contra 5.597 contratações no período.

CIDADES QUE MAIS PERDERAM VAGAS

1.Maracanaú: 1.417 vagas cortadas
2. Sobral: 782
3.Icapuí: 683
4. Juazeiro do Norte: 545
5. Cascavel: 350

Fonte: Colunista Vitor Ximenes/Diário do Nordeste. 

About the Author: Bené Fernandes

Radialista com mais de 25 anos de militância em Sobral(CE), e agora Jornalista Profissional, sob o Registro- 01657 MTb - datado de 23/12/2004. Trabalho atualmente na Rádio Paraíso FM-101,1 Mhz, onde apresento o Programa HORA DA NOTÍCIA - no horário de 11hs ás 13 horas. Nas tardes da Paraíso FM levo alegria de descontração no Programa FORRONEJO de 15hs ás 17 horas. Se ligue com a gente e venha curtir o melhor da informação e do entretenimento musical.

Deixe um comentário