ago
14
2021

BRASIL -Ex-deputada Flordelis é presa no Rio de Janeiro: ‘algo que eu não fiz’

A ex-deputada federal Flordelisacusada de mandar matar o marido Anderson do Carmo, em 2019, foi presa na noite desta sexta-feira (13), em casa, em Niterói (Rio de Janeiro).  A informação foi confirmada pelo advogado dela, Jader Marques.

Nas redes sociais, Flordelis divulgou um vídeo falando que estava sendo presa e pediu: “Olá gente, chegou o dia que ninguém desejaria chegar. Estou indo presa por algo que eu não fiz, por algo que eu não pratiquei. Eu não sei para quê, mas estou indo com força e com a força de vocês. Orem por mim. Orem, orem. Uma corrente de oração na internet. Busquem a deus, está bom? Um beijo, amo vocês”.

A decisão saiu poucas horas após pedido feito pelo Ministério Público do estado. “Mostra-se essencial para a garantia da ordem pública, da eventual aplicação da lei penal e conveniência da instrução criminal, afastando, assim, novas possíveis tentativas de obstrução da justiça, e possibilitando a busca da verdade real de forma escorreita”, diz a decisão da juíza Nearis dos Santos.

A ex-deputada também está proibida de manter contato com qualquer um dos outros acusados e, por isso, será encaminhada a uma unidade prisional diferente.

O pedido aconteceu dois dias após a Câmara dos Deputados aprovar em plenário a cassação do mandato da agora ex-parlamentar. Foram 437 votos a sete. Doze parlamentares se abstiveram.

“Com a perda do mandato de parlamentar, a situação jurídica da ré deve ser revista, para sanar a desproporcionalidade que havia entre as medidas cautelares impostas e os fatos imputados e as condutas que a ré praticou para interferir na instrução e se furtar no momento da aplicação da lei penal”, diz pedido de prisão enviado para a 3ª Vara Criminal de Niterói.

O MPRJ argumentou ainda que é claro que a liberdade da acusada punha em risco a “instrução criminal e a aplicação da lei penal”. Segundo o órgão, a decretação da prisão só não havia sido concretizada devido à imunidade parlamentar.

Ainda conforme o MP, “além da gravidade da conduta criminosa, a ex-deputada, poucos dias após o homicídio, orientou os demais corréus para que o celular da vítima fosse localizado e suas mensagens comprometedoras fossem apagadas, bem como que fossem queimadas as roupas com possíveis vestígios forenses”.

Fonte: Diário do Nordeste.

About the Author: Bené Fernandes

Radialista com mais de 25 anos de militância em Sobral(CE), e agora Jornalista Profissional, sob o Registro- 01657 MTb - datado de 23/12/2004. Trabalho atualmente na Rádio Paraíso FM-101,1 Mhz, onde apresento o Programa HORA DA NOTÍCIA - no horário de 11hs ás 13 horas. Nas tardes da Paraíso FM levo alegria de descontração no Programa FORRONEJO de 15hs ás 17 horas. Se ligue com a gente e venha curtir o melhor da informação e do entretenimento musical.

Deixe um comentário