out
10
2020

CEARÁ – Cerca de 40% dos idosos que vivem em abrigos foram contaminados pela Covid-19, no Ceará.

Pelo menos 671 idosos foram contaminados pelo novo coronavírus dentro das instituições de longa permanência no Ceará. O número de infectados representa 40.8% dos 1.644 anciãos que vivem nesses lares em todo o Estado. Os dados, coletados até quarta-feira (7), foram fornecidos pelo Ministério Público do Ceará (MPCE).

Ainda de acordo com o MPCE, já foram contabilizados 603 idosos recuperados e 68 óbitos em decorrência da Covid-19 nas Instituições de Longa Permanência (ILPIs) cearenses. Outras 38 mortes continuam em investigação.

Para o coordenador da área do idoso do Grupo Especial de Combate à Pandemia do Novo Coronavírus do MPCE, o promotor de Justiça Hugo Porto, o número foi abaixo do esperado. “Na verdade a gente teve, aqui no Ceará, uma incidência muito importante, muito elevada, e as ILPIs são residências que abrigam pessoas que estão nesse grupo de risco. Os números foram, para a quantidade de recursos e de protocolos, menores do que a gente esperava”, aponta.

O resultado, segundo o promotor, vem da corrente de parceria entre Estado do Ceará, Conselho Regional da Pessoa Idoso, as secretarias de saúde municipais e estadual. “Isso criou uma rede de apoio onde os protocolos foram cumpridos, desde o começo foram solicitados a produção de planos de contingência, com protocolos bem definidos vindos do poder público e também da sociedade civil e do próprio voluntariado. A gente sabe que ninguém faz nada só, e a gente precisa dessa ação articulada”, explica.

Fonte: Diário do Nordeste.

About the Author: Bené Fernandes

Radialista com mais de 25 anos de militância em Sobral(CE), e agora Jornalista Profissional, Registro- 01657 MTb - datado de 23/12/2004. Trabalha atualmente na Rádio Paraíso FM-101,1 Mhz, com o Programa FORRONEJO e em 2018 estreamos com o Programa A HORA DA NOTÍCIA, a partir das 12 hs. Participo ainda do Programa Alô Alô Zona Norte na Rádio Tupinambá de Sobral, com o quadro "moendo a notícia", onde faço comentários sobre os principais fatos da nossa política.

Deixe um comentário