fev
9
2020

BRASIL – Adriano Nóbrega morreu como “queima de arquivo”, afirma seu advogado

247 – O advogado Paulo Emílio Catta Preta, que atuava na defesa do ex-PM Adriano Nóbrega, afirmou neste domingo, 9, que a morte do seu cliente foi uma queima de arquivo.

“Ele me disse assim: ‘doutor, ninguém está aqui para me prender. Eles querem me matar. Se me prenderem, vão matar na prisão. Tenho certeza que vão me matar por queima de arquivo’. Palavras dele”, afirmou Catta Preta.

Questionado pelo jornal O Globo sobre o motivo para queima de arquivo, o advogado disse que o cliente não mencionou. “Eu o aconselhei a se apresentar, pois temia que algo pior acontecesse. Ele não me disse o porquê achava que iria morrer. Acho que ele já suspeitava que seria morto por queima de arquivo”, afirmou o advogado.

O ex-PM e miliciano Adriano da Nóbrega, ligado ao senador Flávio Bolsonaro, estava escondido em sítio de propriedade do vereador da cidade de Esplanada Gilsinho da Dedé, do PSL. Ele negou conhecer Adriano e disse que o terreno deve ter sido invadido.

(Brasil 247).

 

 

About the Author: Bené Fernandes

Radialista com mais de 25 anos de militância em Sobral(CE), e agora Jornalista Profissional, Registro- 01657 MTb - datado de 23/12/2004. Trabalha atualmente na Rádio Paraíso FM-101,1 Mhz, com o Programa FORRONEJO e em 2018 estreamos com o Programa A HORA DA NOTÍCIA, a partir das 12 hs. Participo ainda do Programa Alô Alô Zona Norte na Rádio Tupinambá de Sobral, com o quadro "moendo a notícia", onde faço comentários sobre os principais fatos da nossa política.

Deixe um comentário