jan
28
2020

BRASIL – JUSTIÇA: Justiça de SP penhora carro de luxo de Ciro Gomes para indenizar o vereador Fernando Holiday.

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) determinou que um carro de luxo do ex-ministro Ciro Gomes (PDT) seja penhorado para indenizar o vereador Fernando Holiday (DEM) por danos morais.

O bloqueio do veículo, uma picape Hilux, da marca Toyota, será realizado pelo sistema de Restrições Judiciais sobre Veículos Automotores (Renajud), ferramenta eletrônica que interliga o Judiciário ao Departamento Nacional de Trânsito. Ao G1, Ciro Gomes disse que vai recorrer da decisão.

Em fevereiro de 2019, o ex-governador do Ceará, Ciro Gomes, foi condenado em primeira instância pelo TJ-SP a pagar R$ 38 mil de indenização por danos morais ao vereador paulistano Fernando Holiday.

Em uma sabatina na rádio Jovem Pan, em 16 de junho de 2018, Ciro Gomes afirmou, sem ser perguntado, que Fernando Holiday era um “capitãozinho-do-mato” e completou: “A pior coisa que tem é um negro que é usado pelo preconceito para estigmatizar, que era o capitão-do-mato no passado”.

Nesta segunda-feira (27), Fernando Holiday comentou a penhora do veículo e chamou o ato de Gomes de “racismo putrefato” nas redes sociais.

“Quando Ciro Gomes me ofendeu de forma racista no meio da campanha presidencial de 2018, pensou que eu fosse esquecer como tantos fizeram ao processá-lo. Hoje, ele perde um carro, mas valor algum pagará o racismo putrefato que a esquerda brasileira se utiliza e Ciro personifica”, disse Fernando Holiday no Twitter.

Fonte: G1.Ce

About the Author: Bené Fernandes

Radialista com mais de 25 anos de militância em Sobral(CE), e agora Jornalista Profissional, Registro- 01657 MTb - datado de 23/12/2004. Trabalha atualmente na Rádio Paraíso FM-101,1 Mhz, com o Programa FORRONEJO e em 2018 estreamos com o Programa A HORA DA NOTÍCIA, a partir das 12 hs. Participo ainda do Programa Alô Alô Zona Norte na Rádio Tupinambá de Sobral, com o quadro "moendo a notícia", onde faço comentários sobre os principais fatos da nossa política.

Deixe um comentário