dez
11
2019

BRASIL – FUTEBOL: Mundial de Clubes começa hoje, no Catar, com Flamengo na disputa.

Chegou o momento de reunir os melhores times de cada continente na 16ª edição do Mundial de Clubes da Fifa, dessa vez, no Catar. O país do Oriente Médio e sede da Copa do Mundo de 2022 recebe a competição, pela primeira vez, na disputa pelo título de melhor equipe de 2019. Na partida de abertura, o Al Sadd, representando o país-sede por ser campeão nacional, recebe o Hienghène, da Nova Caledônia, vencedor da Liga dos Campeões da Oceania, às 14h30, no Estádio Jassim Bin Hamad.

Esta será a última edição do torneio nesse modelo que, a partir de 2021, passa a acontecer de quatro em quatro anos, com 24 times, sendo oito europeus e seis sul-americanos.

Campeão da Libertadores e do Brasileirão, o Flamengo chega embalado em busca do troféu, sendo favorito ao lado do Liverpool, vencedor da Champions League, protagonizando a habitual rivalidade no Mundial entre os representantes da América do Sul e da Europa.

No formato de disputa atual, os estreantes Al Sadd, treinado pelo ex-meia espanhol Xavi, e Hienghène se enfrentam em um play-off que manda o vencedor para as quartas de final, onde encara o Monterrey, campeão da Liga dos Campeões da Concacaf. Na outra chave, Al Hilal, do volante Cuéllar, ex-Flamengo e Espérance definem o adversário do rubro-negro, neste sábado (14). A semifinal com a equipe brasileira ocorre na terça-feira (17), às 14h30.

Espérance, da Tunísia, vem para seu 2º Mundial consecutivo, no ano de seu centenário, depois de uma polêmica final da Liga dos Campeões da África. Na decisão, o Wydad Casablanca (do Marrocos) perdia por 1 a 0 quando teve um gol anulado e, embora disponível, o VAR não estava funcionando para revisar o lance. Com metade do 2º tempo faltando, o time marroquino se recusou a continuar em campo, fechando o placar agregado por 2 a 1 para o Espérance.

Favoritos

Liderando o ranking de maiores vencedores do Mundial estão a Espanha (sete títulos), seguido do Brasil (quatro títulos) e da Itália (dois títulos). Inglaterra e Alemanha conquistaram a competição uma vez.

Favoritos, caso Liverpool e Flamengo avancem à decisão, podem reeditar a final da Copa Intercontinental de 1981, antigo “Mundial” e última vez em que o rubro-negro participou da competição. A final foi justamente contra o time inglês, que perdeu por 3 a 0.

“Nosso objetivo é nos tornarmos campeões mundiais. Como nós do Flamengo, o Liverpool não tem lugar garantido na final, apesar do favoritismo. Estamos pensando na semifinal primeiro. Mas, sem dúvida, seria incrível enfrentar um time tão bom quanto o Liverpool”, disse o rubro-negro Bruno Henrique.

O time comandado por Jorge Jesus vem com força total nesta edição, sem nenhum desfalque importante na lista dos 23 jogadores inscritos. Já o Liverpool não conta nem com o brasileiro Fabinho, volante fundamental no esquema do alemão Jurgen Klopp e nem com o zagueiro Matip.

Fonte: Diário do Nordeste.

About the Author: Bené Fernandes

Radialista com mais de 25 anos de militância em Sobral(CE), e agora Jornalista Profissional, Registro- 01657 MTb - datado de 23/12/2004. Trabalha atualmente na Rádio Paraíso FM-101,1 Mhz, com o Programa FORRONEJO e em 2018 estreamos com o Programa A HORA DA NOTÍCIA, a partir das 12 hs. Participo ainda do Programa Alô Alô Zona Norte na Rádio Tupinambá de Sobral, com o quadro "moendo a notícia", onde faço comentários sobre os principais fatos da nossa política.

Deixe um comentário