mar
21
2019

CEARÁ – CAMOCIM: MÃE DÁ LUZ A FILHA, ABANDONA NOS MATOS E ANIMAIS DEVORAM. MULHER É PRESA ACUSADA DE HOMICÍDIO.

O caso do bebê recém-nascido do sexo feminino devorado e morto ainda vivo chocou não só a população do município de Camocim mais também de todo o Estado do Ceará.

A Polícia Militar foi acionada para o caso e prendeu a mãe da criança, uma mulher de 24 anos identificada como Raimunda Nonata Laurinda da Silveira, residente na localidade de Buriti, zona rural de Camocim.

O sinistro

De acordo com as informações repassadas para o Blog Camocim Polícia 24h pelos policiais que atenderam a ocorrência, era por volta de meio-dia de ontem, quarta-feira 20, quando os familiares da acusada perceberam ela agir de forma estranha e ansiosa. Viram quando ela saiu da residência e também quando retornou momentos depois com sangramento em suas vestes. Estranhando a situação, os familiares perguntaram sobre o sangramento e ela respondeu que havia se ferido no mato. Ela teria se lavado no banheiro e em seguida saído de casa em uma bicicleta.

Nesse momento, seu irmão já maldou o “pior” e saiu em direção ao matagal e de longe ouviu latidos de cachorro e barulhos de porcos, todos agitados. Quando ele chegou do local viu porcos e cachorros próximos a uma caixa e a criança já com o tronco do “corpinho” já devorada, uma cena de cortar o coração até das pessoas mais insensíveis.

A criança foi enterrada viva em cova rasa dentro de um matagal e lá teria sido devorada por porcos e cachorros.

Tentou esconder gravidez

Ainda de acordo com as informações nos enviadas, Raimunda Nonata tentou esconder a gravidez por alguns motivos, no entanto, a família já percebia sua forma física e desconfiavam de sua gravidez mais jamais esperava que um ato macabro como o ocorrido viesse a acontecer.

Versão da acusada

Os policiais nos repassaram que a acusada chorava dizendo que estava arrependida e alegou alguns motivos para o ato insano. A mulher teria dito que com essa já seria sua terceira filha, sendo que cria uma e a outra teria dado para uma família de Sobral adotar e por ter dado a criança foi muito criticada na época por sua família. Disse que sempre teve dificuldades para criar a filha e que sofria humilhações por parte de seus familiares. As três filhas seriam de um homem comprometido que reside na mesma localidade e que mantinha um caso amoroso. Disse que através de muita dificuldade ele teria registrado a primeira filha em seu nome. A segunda filha não foi necessário porque ela teria doado. Já a terceira filha o homem sempre dizia que não era dele e tudo aquilo, toda essa situação fez com que ela ficasse desesperada. A mulher teria falado que diante de todas as dificuldades resolveu de última hora praticar o fato ocorrido mais que estava muito arrependida e que não sabia como prosseguiria sua vida daqui pra frente.

Autuada por homicídio

Após serem comunicada sobre o caso, policiais militares do destacamento e Granja efetuaram a prisão da acusada e a conduziram para a DPC de Jijoca de Jericoacoara. Diante da situação exposta, o delegado plantonista a autuou por crime de homicídio doloso, artigo 121 do CPB, já que em seu entendimento a mulher estava sabendo o que estava fazendo, ou seja, ela premeditou o ato monstruoso. A acusada foi encaminhada para a Cadeia Pública de Granja e aguardará transferência para outra unidade prisional. Vale ressaltar que esse é o segundo homicídio registrado no município e Camocim neste ano.

Efetuaram a prisão: Sgt Jairton, Sds Nascimento e Adriano

Colaboradores: Sds Nascimento e Adriano

Fonte: Camocim 24 horas.

About the Author: Bené Fernandes

Radialista com mais de 25 anos de militância em Sobral(CE), e agora Jornalista Profissional, Registro- 01657 MTb - datado de 23/12/2004. Trabalha atualmente na Rádio Paraíso FM-101,1 Mhz, com o Programa FORRONEJO e em 2018 estreamos com o Programa A HORA DA NOTÍCIA, a partir das 12 hs. Participo ainda do Programa Alô Alô Zona Norte na Rádio Tupinambá de Sobral, com o quadro "moendo a notícia", onde faço comentários sobre os principais fatos da nossa política.

Deixe um comentário