out
3
2017

BRASIL – Senado adia votação sobre afastamento de Aécio e dá mais tempo ao STF.

Após debates acalorados nesta terça-feira (3), o plenário do Senado Federal decidiu, por 50 votos a 21, adiar a votação do requerimento que visava restabelecer o mandato parlamentar de Aécio Neves (PSDB-MG) e contrariar uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). O presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE), remarcou a votação para 17 de outubro.

Na prática, o Senado deu um voto de confiança ao Judiciário, evitando um acirramento da crise entre os dois poderes, deflagrada no dia 26 de setembro, quando a Primeira Turma do STF afastou Aécio do mandato de senador e determinou o recolhimento noturno do mineiro. O recuo dá tempo ao pleno do Supremo de julgar uma ação que prevê que medidas cautelares da Justiça aplicadas contra parlamentares sejam submetidas à aprovação do Congresso. A discussão dessa ação está marcada para o dia 11 de outubro.

A ação tem origem em uma demanda de três partidos. PP, PSC e Solidariedade foram ao Supremo em maio de 2016, depois do afastamento do então presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), questionar o poder de sanção dos ministros do STF.

O caso ficou adormecido até semana passada, quando a Primeira Turma afastou Aécio. Rapidamente, a pedido da presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, o relator Edson Fachin liberou o caso para julgamento do plenário, que foi agendado para o dia 11.

No Senado, a decisão pelo adiamento encontrou resistência em parte do PMDB. Senadores como Jader Barbalho (PA), Renan Calheiros (AL) e Fernando Collor (PTC-AL) queriam votar o requerimento de qualquer jeito. “Se aceitarmos o que fez o STF é melhor dissolver o Senado. Pega a chave, como se fez na ditadura, e entregue ao Supremo”, disparou Renan.

“Foi um absurdo a decisão da Primeira Turma do Supremo. Qualquer aluno de primeiro ano de Direito sabe disso. “O Supremo Tribunal Federal não é maior do que esta Casa”, provocou Barbalho.

O senador Cristovam Buarque (PPS-DF) contemporizou: “O Supremo também não é menor que o Senado. Fazemos a lei e eles interpretam. Só tem dois tipos que estão contra o STF: quem quer intervenção militar e quem quer desmoralizar a Justiça por ter medo dela”.

Pouco antes do início das discussões no Senado, o ministro do STF Edson Fachin rejeitou o pedido de liminar da defesa de Aécio para suspender a decisão da Primeira Turma que o afastou das atividades parlamentares.

Fachin argumentou que não é possível admitir mandado de segurança quando ainda há possibilidade de recorrer da decisão, como no caso de Aécio. Ainda é possível à defesa do tucano entrar com embargos declaratórios contra a decisão da Primeira Turma.

Fonte: Gazeta do Povo.

About the Author: Bené Fernandes

Radialista com mais de 20 anos de militância em Sobral(CE), e agora Jornalista Profissional, Registro- 01657 MTb - datado de 23/12/2004. Trabalha atualmente nas Rádios Paraíso FM-101,1 Mhz, com o Programa FORRONEJO e na Rádio Coqueiros FM -95,3 Mhz, no Programa HORA DA NOTÍCIA. Participo do Programa Alô Alô Zona Norte na Rádio Tupinambá AM de Sobral, com o quadro "moendo a notícia", onde faço comentários sobre os principais fatos da nossa política.

Deixe um comentário

Faculdades Inta

Faculdades Uninta

Image and video hosting by TinyPic

Curta nossa página

Veja posts mais antigos

outubro 2017
S T Q Q S S D
« set    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Fale conosco

Hora certa

A voz de Sobral em Brasília

Deputado Federal Moses Rodrigues

Parceiros do Blog

Tel: (88) 3611-4536

MAIS DE 20 ANOS DE SUCESSO

Rua cel. Ernesto Deocleciano, 660 - centro - Sobral - ceará

Fone: (88)3613-2127



Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player


Nosso Acessos

Contador de visitas y estadísticas

Forronejo na Fm Paraíso