maio
24
2012

Dos 101 empreendimentos da Copa, 41 não saíram do papel.

BRASÍLIA – Balanço do Ministério do Esporte divulgado na manhã desta quarta-feira(23) mostra que, faltando um ano para a Copa das Confederações de 2013 e dois anos para a Copa de 2014, 41% dos empreendimentos relacionados ao Mundial ainda não saíram do papel. Juntos, eles terão R$ 10 bilhões em recursos, ou 37% dos R$ 27 bilhões previstos para todas as obras com alguma relação com a Copa.

Para o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, isso não quer dizer que há demora na entrega das obras. Segundo ele, o cronograma está sendo cumprido. Das 101 obras previstas, nove estão com a licitação concluída, mas ainda aguardam o início das obras; 17 estão em fase de licitação; e em 15 ainda está sendo elaborado o projeto.

– Eu considero que a fase de elaboração do projeto e licitação uma parte importante do prazo da obra – afirmou, completando: – Não sei por que o preconceito com obras no papel. Um coisa importante para a vida das pessoas e que não sai do papel é a notícia. Não é porque está no papel que significa necessariamente um atraso.

– A parte de projetos, de ter um projeto executivo bem licitado, é fundamental para a obra. Não considero um atraso, mas um ganho. Se o projeto é bem feito, há um ganho na obra – acrescentou o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro.

A maioria dos empreendimentos (55) está em obras e, juntos, tem uma previsão de gastos de R$ 16,8 bilhões. Do total, apenas cinco foram concluídas e tiveram um investimento total de R$ 200 milhões. Essas cinco obras são todas relacionadas a aeroportos: os terminais de Cuiabá, Porto Alegre, São Paulo e Campinas, além da pista e pátio em São Paulo. Dos 101 empreendimentos, o ministério diz que outros dez serão entregues ainda este ano e 69 em 2013. Os 17 restantes em 2014.

As obras dos seis estádios que sediarão jogos da Copa das Confederações – Fortaleza, Salvador, Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro e Recife – têm previsão de entrega entre dezembro de 2012 e fevereiro de 2013. A arena de Cuiabá também deve ser concluída ainda este ano. O restante tem previsão para serem concluídas ao longo de 2013. Em abril deste ano, o estádio de Fortaleza é o que estava com as obras mais avançadas (62%), enquanto Curitiba ocupava a lanterna (11%). Segundo dados do ministério, com exceção de um pequeno atraso em Recife, todos os estádios estão com o cronograma em dia. Juntas, as arenas soma R$ 6,8 bilhões de investimento.

A maior parte das obras são projetos de mobilidade urbana: 51 no total. Foram previstos para elas R$ 12 bilhões, dos quais R$ 7,4 bilhões vêm de financiamento federal. Nenhuma delas foi entregue até o momento: 28 estão em obras, sete já tiveram a licitação concluída, nove estão em licitação e sete em elaboração de projetos. A previsão é que sejam entregues 41 obras em 2013 – a maioria no segundo semestre – e o restante no primeiro semestre de 2014.

As obras nos aeroportos das 13 cidades – as 12 sedes mais Campinas – somam 31 projetos, com investimento total previsto de R$ 7,4 bilhões. Além das cinco obras concluídas, 13 estão em andamento, seis em licitação e sete em elaboração de projeto. Cinco devem ser entregues ainda este ano, 16 em 2013 e cinco em 2014.

Há ainda R$ 900 milhões de investimentos em sete portos: Fortaleza, Recife, Natal, Salvador, Rio de Janeiro e Manaus, além de Santos, cidade que não receberá jogos. A previsão de entrega dessas obras começa em abril de 2013 (caso de Salvador) e vai até maio de 2014 (Rio de Janeiro).

(O Globo)

Fonte: Sobral Agora.

About the Author: Bené Fernandes

Radialista com mais de 25 anos de militância em Sobral(CE), e agora Jornalista Profissional, Registro- 01657 MTb - datado de 23/12/2004. Trabalha atualmente na Rádio Paraíso FM-101,1 Mhz, com o Programa FORRONEJO e em 2018 estreamos com o Programa A HORA DA NOTÍCIA, a partir das 12 hs. Participo ainda do Programa Alô Alô Zona Norte na Rádio Tupinambá de Sobral, com o quadro "moendo a notícia", onde faço comentários sobre os principais fatos da nossa política.

Deixe um comentário