dez
28
2017

MUNDO – Ex-presidente Obama é o homem mais admirado do ano.

O ex-presidente dos Estados UnidosBarack Obama, continua sendo o homem mais admirado pelos americanos mesmo depois de deixar a Casa Branca, informou o Instituto Gallup. Esta é a segunda vez desde que a pesquisa começou a ser feita, em 1946, que um ex-presidente supera o atual. A primeira vez foi em 1967, com Dwight Eisenhower.

O presidente em exercício foi o eleito 58 vezes como mais admirado, com algumas exceções como Richard Nixon, em 1973, Jimmy Carter, em 1980, e George W. Bush, em 2008, entre outros. Porém, somente Lyndon Johnson havia sido superado por um ex-presidente. Esta é a décima vez consecutiva que Obama ganha o título.

Segundo o Gallup, a impopularidade de Trump impediu que ele fosse considerado o mais admirado. “O presidente em exercício é o vencedor habitual, uma vez que ele é indiscutivelmente a figura mais proeminente do país, mas quando o presidente é impopular, outros homens bem vistos e quistos conseguiram terminar primeiro”, afirma a nota do Instituto.

Porém, a porcentagem de pessoas que elegeram Barack Obama caiu do ano anterior para este, de 22% para 17%. Donald Trump se encontra com 14%, contra 15% do ano anterior. Os dois são seguidos pelo Papa Francisco, o Reverendo Billy Graham, o senador John McCain, o CEO da Tesla Motors Elon Musk, o senador Bernie Sanders, o empresário Bill Gates, o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu e empatados em décimo lugar: Dalai Lama, o vice-presidente Mike Pence e o CEO da Amazon Jeff Bezos.

Fonte: VEJA

About the Author: Bené Fernandes

Radialista com mais de 25 anos de militância em Sobral(CE), e agora Jornalista Profissional, Registro- 01657 MTb - datado de 23/12/2004. Trabalha atualmente na Rádio Paraíso FM-101,1 Mhz, com o Programa FORRONEJO e em 2018 estreamos com o Programa A HORA DA NOTÍCIA, a partir das 12 hs. Participo ainda do Programa Alô Alô Zona Norte na Rádio Tupinambá de Sobral, com o quadro "moendo a notícia", onde faço comentários sobre os principais fatos da nossa política.

Deixe um comentário